Learning new languages is a natural instinct for children, and yet it becomes more difficult as we age. We might be at a disadvantage as adults, but with a few learning methods, you can still give yourself the best chance for learning a new language.

Há muito tempo nos deparamos com casos reais ou com histórias que nos contam de crianças bilíngues.
Algumas coisas já sabemos, como que a idade infantil é a melhor para aprender outro idioma e quando se sabe mais de um idioma se torna mais fácil aprender outro, principalmente crianças.
Outros fatos se agregam e esses como,
  1. Segundo a pesquisa, crianças bilíngues não apenas não confundem os dois idiomas que aprenderam, como tendem a se focar mais em tarefas e a desenvolver uma atenção melhor do que seus pares monolíngues.
  2. Uma certa antecipação da consciência metalinguística - eles se dão conta de que o objeto tem palavras diferentes para representá-lo e diferenciam com qual língua falar com cada pessoa.
  3. Outro benefício é uma possível antecipação de pensamento cognitivo em cálculos.  
Quando pensamos em crianças bilíngues imediatamente vem a nossa mente em crianças filhos de brasileiros que residem em um outro país ou em estrangeiros que residem aqui no Brasil.
Nos esquecemos que com o advento da tecnologia, com o sucesso e atualmente necessidade da internet, além de os programas dos canais por assinatura que tem se tornado cada vez mais comuns nos lares brasileiros, as crianças em algum momento irão pronunciar palavra, expressões em idiomas aos quais costumam ter maior contato.
Eis que aí surgem algumas dúvidas: * Seria o caso de matricular em um curso de idiomas, afim de desenvolver a língua? * O momento em que isso ocorre é o mais recomendado para atribuir a carga de estudar à criança? A preocupação dos pais é com o futuro de seus filhos, entre todos principalmente com o profissional e sabemos a importância que agrega saber outro idioma no currículo de alguém.
O principal e mais importante é que a criança mostra, dá sinais de que está pronto para aprender mais ou se não, se precisa de mais tempo para isso.

Quer saber mais? Visite:
  1. Revista Educação
  2. Guia Infantil
  3. Crescer
Claro que não poderia deixar de colocar alguns vídeos que ilustrarão melhor essa realidade.
O primeiro vídeo que quero compartilhar é da Patricia Vargas, do Canal Bem Patricinha no YouTube.


Observação: O Aiden foi diagnosticado com autismo e mesmo assim sabe falar muito bem tanto o português como o inglês.

O segundo vídeo é da Flávia Calina, e para quem quiser acompanhar segue o link do Canal da Flávia Calina no YouTube.



Imagem: Pinterest

Até a próxima!


Deixe um comentário